Segundo o Direto Canônico da Igreja, “paróquia é uma determinada comunidade de fiéis, constituída estavelmente na Igreja particular, e seu cuidado pastoral é confiado ao pároco como a seu pastor próprio, sob a autoridade do Bispo diocesano” (Cân 515).
 
 “Uma representação solicitando sua criação, datada de 15 de fevereiro de 1883, assinada por Antonio Joaquim Barbosa, prof. José Eduardo de Freitas Carneiro, José Ribeiro de Toledo e Padre José Pereira da Cruz, foi dirigida ao bispo de São Paulo, D. Lino Deodato de Carvalho. Os supli­cantes foram atendidos, pois a Paróquia foi instituída canoni­camente por D. Lino, a 21 de maio do mesmo ano, trazendo grande regozijo à população local. O Padre José Ferreira da Cruz, incansável batalhador por essa instituição canônica, fun­cionou como primeiro cura contratado da Capela de São João Batista, por mais de trinta anos. Faleceu aqui mesmo, a 21 de janeiro de 1890. Era um sacerdote trabalhador, austero e vir­tuosíssimo. Esta Paróquia que pertencia à jurisdição eclesiás­tica de São Paulo, passou, em 1900, a obedecer a de Pouso Alegre que se tornou, então, sede de Diocese. Além dos homens que acima mencionamos e dos fundadores da Capela de São João Batista, outros trabalharam da mesma forma, em condições relevantes, pela formação do lugar desde sua fase em­brionária até à criação civil da freguesia. Citaremos João Pinto da Fonseca, Francisco José de Rezende, Antonio Joaquim Lizardo, Quintino da Costa Rezende e outros” (HOMEM, Domiciano M. Administração, política e histórica de Cachoeira de Minas. Pouso Algre: Tipotografia Escola Proficional, 1980; página 86).
 
 Segue a provisão expedida por Dom Lino: “Dom Lino Deodato Rodrigues de Carvalho, por Mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica Bispo de São Paulo, do Conselho de Sua Magestade o Imperador etc. etc. Aos que esta nossa provisão virem saúde e bênção no Senhor.
 
 Fazemos saber que por Lei da Assembléia Legislativa Provincial Mineira no 3057 de 31 de outubro de 1882, foi criada a freguesia de São João Batista das Cachoeiras, desmembrada de Conceição dos Ouros, ambas do Sul de Minas, deste bispado de São Paulo: Havemos por bem, pela presente, atendendo aos que representou confirmá-la, como por esta Provisão. Conformamos Erigimos, e canonicamente instituímos, a povoação daquela capela em Paróquia na foma do Sagrado Concílio Tridentino, pelo que concedemos à nova freguesia de São João Batista das Cachoeiras os privilégios, honras, insígnias e detenções que lhe pertencerem como Igreja Paroquial que fica sendo d’ora em diante, vigorando pelo que diz respeito a estola as mesmas divisas marcadas na citada lei, ficando porém pertencendo à nova Paróquia na parte eclesiástica, até ulterior deliberação (...). Será esta publicada à estação da missa paroquial de um dia festivo afim de que chegue ao conhecimento de todos, bem como apresentada ao Revdo. Pároco que a resgistrará no Livro do Tombo da Matriz para a todo tempo constar. Dada e passada na Câmara Episcopal de São Paulo, sob o nosso sinal e selo das nossas armas, aos 21 de maio de 1883. Eu, Esechias Galvão da Fontoura, Secretário do bispoado a subscrevi.” (OLIVEIRA, Côn. João Aristides. A diocese de Pouso Alegre no ano jublar de 1950. Pouso Alegre: Escola Proficional, 1950, página 261).
 
 
 Grupos, pessoas e acontecimentos que se destacaram nesta história:
 
 Apostolado da oração – Fundado em junho de 1902 por Antônio Fernandes Barbosa, conta hoje com 540 membros e 120 zeladores e zeladoras. Este grupo tão especial na fé e na oração marca também a história deste tempo jubilar contando hoje com um grupo perseverante na oração e no serviço pelo bem desta comunidade.
 
 A Festa de São João Batista – Realizada a primeira vez no ano de 1887. No ano de 2011 foi celebrada a 124ª festa. É um momento marcante na vida da Paróquia e também de todo Município, que conta com grande participação do povo da cidade de Cachoeira de Minas e cidades vizinhas nas novenas e na parte social. A comunidade unida não mede esforços para realização deste grande ato de fé e devoção a São João Batista.
 
 A festa da fogueira de São Pedro - fundada por Pedro da Colodina no final da década de 60, não tem ligação direta com a Paróquia de São João Batista, mas, com muita expressão na história desta cidade e nestes cinqüenta anos de Arquidiocese.
 
 Filhas de Maria, Irmãos do Santíssimo - Grupos que não estão mais presentes nesta comunidade, mas que já fizeram e contribuíram muito no seu tempo para a santificação do povo de Deus nesta paróquia.
 
 Clube de mães – Reúne mães que toda tarde de quinta-feira passam um tempo juntas, para confraternizar e realizar trabalhos de artesanato.
 
 Vicentinos e Lar São Vicente de Paulo – Grupos que também já existiam antes de nossa Diocese passar a ser Arquidiocese, e que ao longo deste tempo foi aprimorando seus trabalhos nesta paróquia e município.
 
 A coroação de Nossa Senhora - Realizada todo mês de Maio, é um grande momento de fé, amor e devoção a Nossa Senhora. Envolve famílias, comunidade, crianças, catequese e jovens. Fato que marca o mês de Maio, mês este dedicado as mães e a Mãe de Jesus.
 
 A Romaria à Aparecida – Realizado todo segundo Sábado de Setembro, os membros desta comunidade se reúnem para esta romaria. A cada ano cerca de mais de 1000 pessoas se colocam em peregrinação a Aparecida do Norte.
 
 Comunidade de Jovens Cristãos (CJC) – Grupo de jovens que constrói até hoje, uma bela história nesta cidade. Foi comemorado no ano de 2011 os 35 anos de existência, reunindo jovens para a oração e para a ação. Anterior a este grupo já havia outro trabalho realizado com a juventude desta paróquia. Mas este é o que persevera até os dias de hoje.
 
 A Pastoral da Criança - Outro grupo que se destaca através do trabalho realizado nesta comunidade. Um trabalho valioso que busca fazer cumprir o que o seu lema apresenta: “Vida em abundância para todos” (Jo 10,10).
 
 Comunidades atendidas: A Paróquia conta hoje com 29 comunidades atendidas mensalmente, sendo 8 urbanas e 21 rurais.
 
 Ordenações de padres, filhos desta comunidade, neste período - Pe. Raymundo Gomes de Oliveira; Pe. Paulo Mariano Mendonça; Pe. José Donizetti Faria; Pe. José Cândido Andrade; Pe. Jésus Benedito dos Santos; Pe. Otávio Oliveira Rocha; Pe. Elder Henrique Souza; Pe. Dionisio Ailton Pereira; Pe. Inácio Pires; Frei José Francisco de Cássia dos Santos; Pe. Ronne Peterson de Faria Oliveira. Hamilton Simões Souza que é Diácono Permanente.
 
 Padres ordenados, que não mais exercem o ministério - Padre Lázaro Raimundo de Oliveira, Frei Márcio Rodrigues Motta, Padre João Bosco Lopes Gonçalves, Cônego Salustio Áreas, Padre José Bueno.
 
 Párocos que estiveram à frente da comunidade de São João Batista, nesses 50 anos: Pe. José Eugênio de Faria (1937 - 1966); Pe. José Nunes Senador (1966 – 1979); Pe. Otavio Lourenço Santana (1979 – 1997); Pe. José Aparecido de Pádua (1997 - 2003); Pe. Dirlei Abercio da Rosa (2003-2011); Pe. Daniel Rodrigues Santini (2011-...).
 
 Os Vigários Paroquiais: Pe. Eduardo Rodrigues (2003-2005); Pe. Clemildes Francisco de Paiva (2006-2007); Pe. João Luiz Ferreira Peçanha (2007-2009); Pe. Marco Antônio dos Santos (2009-...);